x
  • Olá, o que deseja buscar?

Notícias atualize-se e recomende!

ESA anuncia novas áreas de atuação na grade curricular 08/02/2019


ESA anuncia novas áreas de atuação na grade curricular


Alguns exemplos são Direito e Tecnologia, Relações Internacionais e Direito Imobiliário


Novos cursos e novas áreas de atuação marcam o início deste triênio na Escola Superior de Advocacia (ESA). Em reunião com os novos coordenadores das diversas áreas da ESA, na última quinta-feira (7), Mário Guimarães, diretor-geral da ESA, confirmou a criação de novos núcleos temáticos para serem oferecidos aos alunos, tais como: Direito e Tecnologia, relações internacionais, imobiliário e práticas jurídicas.


“A ideia é fazer com que a Escola leve uma diversidade maior de temas para os advogados de Pernambuco. Além de uma nova grade curricular, também pretendemos intensificar nosso programa de interiorização dos cursos, atendendo às principais demandas das subseccionais do interior”, detalhou Mário Guimarães. 

“Também vamos implementar a coordenação de Relações Acadêmicas, voltada para os estudantes de direto, já os preparando para o futuro na profissão e inclusão na OAB”, concluiu o diretor-geral.


Ainda neste triênio, a ESA vai investir na multidisciplinaridade das palestras, workshops e cursos, como a que acontecerá no próximo dia 20 de fevereiro, que englobará as áreas de Direito Penal, do Consumidor e Direito e Tecnologia.


A ESA conta hoje com 32 coordenadores das mais diversas áreas do direito contempladas pela Escola: Administrativo, Ambiental, Cidades, Civil, Constitucional, Consumidor, Direitos Humanos e Cidadania, Eleitoral, Empresarial, Energia, Fazenda Pública, Gestão da Cultura, Gestão do Escritório, Internacional, Penal, Previdenciário, Processo Civil, Relações Internacionais, Securitário, Teoria do Direito e Filosofia do Direito, Direito Imobiliário, Práticas Jurídicas, Trabalho, Tributário, Propriedade Intelectual, Empreendedorismo Jurídico, Relações Acadêmicas, Mediação e Arbitragem, Direito e Tecnologia.


Mario Guimarães, porém, adianta que o número de coordenadores deve aumentar com o acréscimo de novas áreas de atuação da escola.